Educação permanente de seniors: mapeando competências para a inclusão digital

idosos

A perspectiva de uma vida longa para uma grande parte da população representa novos desafios em termos de tecnologias, tanto para as políticas públicas, como para os próprios indivíduos. Neste processo, discutir uma educação permanente durante o envelhecimento é fundamental. A inclusão digital de idosos pode vir a ser uma forma de inclusão social. Nesse sentido, surge a necessidade de investigar qual o referencial metodológico necessário para desenvolver competências que permitem uma inclusão plena das pessoas mais velhas na sociedade. Portanto, o objetivo principal deste projeto é mapear as competências desenvolvidas em cursos de inclusão digital para idosos. Para isso, a pesquisa será realizada a partir de uma abordagem quanti-qualitativa, composta por cinco etapas recursivas:

  1. Desenvolvimento do referencial teórico;
  2. Construção dos materiais educacionais digitais;
  3. Oferecimento do curso de inclusão digital;
  4. Construção da matriz do mapeamento das competências;
  5. Discussão e análise dos dados coletados

Almeja-se (re)construir teórico pertinente sobre as competências na inclusão digital de idosos, de modo a proporcionar uma educação permanente através do uso crítico das tecnologias de informação e comunicação. Por fim, acredita-se que os resultados deste estudo servirão de base para futuras pesquisas na identificação de competências desenvolvidas ou aprimoradas para o domínio tecnológico.

Os projetos

Inclusão Digital de Idosos: mapeando competências digitais

Estão sendo ofertados, desde 2014/1, cursos de inclusão digital para idosos, onde são trabalhados conceitos básicos sobre a informática. Estes cursos fazem parte de um projeto que pretende mapear as competências digitais do público mais velho para o uso das tecnologias digitais, em específico o computador.

Educação a Distância para Idosos

O Projeto “EAD Idosos: Aprendizagem sem Fronteira” foi iniciado em 2009 com uma proposta de tese de doutorado desenvolvida na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS/Brasil). O objetivo do projeto é oferecer cursos e oficinas virtuais para pessoas com 60 anos ou mais, já que a educação a distância pode se tornar uma  forma de inclusão social desta população.

 

Acesse a página dos cursos aqui.